Instituto Pereira Passos vai auxiliar IBGE na conclusão do Censo 2022 nas favelas da cidade – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro – prefeitura.rio

O IPP vai auxiliar o IBGE na conclusão do Censo 2022 – Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, por meio do Instituto Pereira Passos, criou uma força-tarefa para auxiliar na reta final da contagem populacional nas favelas cariocas do Censo Demográfico 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agentes e ex-agentes de Territórios Sociais, programa do município e ONU-Habitat que atua na identificação de famílias em situação de vulnerabilidade social, ajudarão a reduzir o percentual de domicílios que não responderam ao Censo nas comunidades da cidade, que está em torno de 9%.

– Ter informações qualificadas das favelas da cidade é de suma importância para o desenvolvimento de políticas públicas efetivas, baseado em dados e evidências. Por isso, o Censo é tão importante. O IPP já tem uma parceria de longa data com o IBGE e apoiá-lo nessa corrida final é um dever da casa. Com nossa experiência com o Programa Territórios Sociais, formamos recenseadores comunitários muito especializados no território carioca. Além disso, podemos apoiar o IBGE com uma rede de conhecimentos locais institucionais muito potentes – afirma o presidente do Instituto Pereira Passos, Carlos Krikhtine.

Os novos recenseadores trabalharam em fases anteriores de Territórios Sociais e possuem experiência com pesquisas domiciliares nas localidades prioritárias. Nesta semana, eles foram treinados pelo IBGE para um conhecimento mais profundo sobre o questionário utilizado no Censo.

– Territórios é um programa que visa encontrar as famílias mais vulneráveis e, por isso, precisa estar diariamente nessas comunidades. Temos uma excelente articulação nestes territórios, os nossos agentes de campo são moradores e conhecem muita gente. Além de disponibilizar uma lista de pessoas experientes para trabalhar, estamos oferecendo todo suporte ao IBGE, deslocando nossos coordenadores de campo para acompanhar as equipes com o objetivo de alcançar as famílias que ainda não responderam ao Censo – explica Andrea Pulici, coordenadora técnica de Projetos Especiais do IPP.

A partir desta quinta-feira (16/3), eles foram a campo dentro da última fase da operação censitária, a Etapa de Apuração, que abrange os trabalhos de Análise dos Dados coletados. Assim, eles irão buscar por moradores que estavam ausentes no momento da visita ou que se recusaram a responder o questionário.

– Essa chance de ter mão de obra especializada para trabalhar nos aglomerados subnormais, principalmente onde há recusa do informante, certamente será muito valiosa para que o IBGE consiga finalizar o Censo nessas comunidades – comemora o chefe do Setor de Territórios Sociais do IBGE, Jaison Luiz Cervi.

Compartilhe

Notícias

17 de março de 2023

17 de março de 2023

17 de março de 2023

17 de março de 2023

17 de março de 2023

Admin