Redação
Tecnologia e Games » FredNogueira
Aplicativo e Whatsapp do Detro já somam 12 mil usuários
Plataforma identifica se os itinerários e os horários dos veículos são cumpridos.
Publicada em 26/08/2015, 11h50
Equipe do Detro orienta usuários sobre o novo serviço (Imprensa RJ)

As novas ferramentas de tecnologia do Detro atingiram, nesta terça-feira (25), a marca de 12 mil usuários cadastrados. Desde julho, o WhatsApp Fale Detro e o aplicativo Fiscal de Bolso já fazem parte do sistema de fiscalização do órgão, que é vinculado à Secretaria de Transportes. As denúncias recebidas por meio dos aplicativos são encaminhadas às equipes de fiscalização e os dados alimentam o Serviço de Inteligência e Monitoramento (SIM).

Desde abril, o SIM vem sendo utilizado para otimizar a fiscalização do Detro e monitora, em tempo real, os 553 veículos do transporte complementar intermunicipal. Em uma próxima etapa serão incluídas na plataforma as linhas de ônibus intermunicipais. “Cerca de 25% das multas em vans aplicadas pelo SIM foram frutos de denúncias. Nosso convite é para que os cariocas e fluminenses, com seus celulares, se tornem também fiscais do transporte. O olhar do usuário é fundamental para avançarmos na luta por um serviço de transporte público de qualidade”, afirmou o secretário Carlos Osorio.

Para entrar em contato com o WhatsApp Fale Detro, basta adicionar o número (21) 9-8596-8545. Na primeira mensagem, é preciso enviar o nome completo, e-mail, cidade e bairro em que mora, para que os dados sejam incluídos no sistema, o que gerará um protocolo de atendimento.

Com o Serviço de Inteligência e Monitoramento, os agentes do Detro monitoram os dados coletados do GPS dos veículos que são enviados online para a central de fiscalização. Até o momento, já foram aplicadas 264 multas a partir das informações geradas pelo serviço. As principais irregularidades flagradas foram alterações de rotas e itinerários e falta de veículos em determinadas linhas. O sistema utiliza como critério de monitoramento cinco tipos de indicadores de qualidade: rotas, quantidade de veículos por linha, viagens realizadas, média de passageiros e velocidade. Com isso, é possível identificar desvios de itinerários, redução da frota e paradas irregulares, por exemplo.
 

Comentários
Publicidade
Newsletter
Receba nossas novidades por e-mail